Lava Jato dá volta por cima
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Lava Jato dá volta por cima

Na contabilidade paralela entre Oi e firma de Lulinha Lava Jato encontrou repasses de R$ 132 milhões, que tornam reforma do sítio pela qual foi condenado troco de pinga

José Nêumanne

11 de dezembro de 2019 | 12h55

Depois de sobreviver por 10 anos incólume a denúncias de enriquecimento ilícito, Lulinha, enfim, cai no lugar certo, a Operação Mapa da Mina da Lava Jato: Foto: Juca Varela

A Operação Lava Jato comunicou ao público sua ressurreição em grande estilo, ao anunciar sua nova fase, denominada O Mapa da Mina, nome dado à contabilidade do livro-caixa secreto das relações entre filho mais velho de Lula e seus sócios. Para dar uma ideia da dimensão da nova investigação, a força tarefa de Curitiba encontrou transferências de R$ 132 milhões da empresa de telefonia Oi para a firma de Lulinha. Com isso o adjutório recebido pelo ex-presidente para reformar o sítio em Atibaia, cuja compra está sendo devassada e divulgada, vira troco de pinga. E falta muito a descobrir.

Para ouvir clique aqui e, em seguida, no play

,

Assuntos para quarta-feira 11 de dezembro de 2019:

1 – Haisem – Lava Jato liga compra de sítio a repasses de teles a filho de Lula – eis a manchete do Estadão hoje. Por que a 69.ª fase da Lava Jato voltou à família Lula da Silva

2 – Carolina – A Operação Mapa da Mina é uma novidade ou uma notícia antiga que vem à tona, como foi o caso, por exemplo, da Operação Castelo da Areia, que recentemente também ressuscitou dos mortos

3 – Haisem – Ex-presidente classifica operação da Polícia Federal de “pirotecnia” – é notícia dada na página 4, que abre a edição de Política do Estadão hoje. Você acha que Lula tem razão de reclamar

4 – Carolina – Pacote de Moro e segunda instância avançam – é a notícia que ocupa a página A 8 do Estadão hoje. Que conseqüências terá a decisão da aprovação em primeira votação na Comissão de Constituição e Justiça do Senado da autorização para juízes decretarem começo de cumprimento de pena para condenados na segunda instância

5 – Haisem – Qual sua opinião sobre a cassação da senadora Juíza Selma, conhecida como “Moro de Saias” por 6 a 1 no Tribunal Superior Eleitoral ontem

6 – Carolina – O que você achou do indiciamento do deputado Paulinho da Força, do Solidariedade, pela Polícia Federal, que o acusou de repasses de1 milhão e 800 mil reais da Odebrecht

7 – Haisem – De que trata seu artigo publicado na página A2, de Opinião, do Estadão de hoje sob o título Escândalo puxa outro no Congresso

8 – Carolina – Em posse, Fernández promete reforma da Justiça e relação próxima com Brasil – é a manchete que abre noticiário internacional na página A 14 do Estadão. Quais são, a seu ver, as chances de um convívio de respeito mútuo entre os dois países depois da posse do peronista Alberto Fernández com a presença do vice-presidente, brasileiro Hamilton Mourão

 

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: