Lar doce lar

Lar doce lar

Gilmar esperou 20 meses para acabar com conduções coercitivas no último dia de STF funcionando

José Nêumanne

20 de dezembro de 2017 | 13h02

 

Gilmar, magnânimo, com réus ricos e impiedoso com juízes, promotores e federais Foto: TSE

Meu Direto ao Assunto abriu o Podcast Comentaristas do Jornal Eldorado da Rádio Eldorado (FM 107,3) na quarta-feira 20 de dezembro de 2017 metendo o bedelho nos seguintes temas: o cancelamento da condução coercitiva por Gilmar Mendes; e a bronca que seu colega do STF Luís Barroso deu nele por causa dessa providência pedida há 20 meses e decidida agora, e de afogadilho. o mandado de prisão emanado de Fachin, do STF, ao qual Maluf se antecipou, apresentando-se à Polícia Federal: o cartel da Odebrecht ameaçando a longeva impunidade gozada pelos tucanos de São Paulo; e a condenação em mais um processo de Sérgio Cabral e Adriana Ancelmo, que foi solta por Gilmar “chave de cadeia”. Alexandre Garcia comentou Maluf com ordem de execução de pena; Marcelo Odebrecht de volta ao lar doce lar;  Cabral já com 87 anos de sentenças; e Lula não consegue se livrar de Sérgio Moro, mas acompanhantes de Temer saem de Curitiba; foro privilegiado só no exercício do mandato, conforme decisão do STF; e liminar para juízes do trabalho pararem de contrariar a lei. E, em Direto da Fonte, Sonia Racy referiu-se ao último dia de plenário do Supremo neste ano.

Para ouvir clique aqui

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.