Lambança inesquecível
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Lambança inesquecível

Auditor distraído põe em dúvida reputação de consultoria que não perdoa deslizes de países

José Nêumanne

01 Março 2017 | 10h10

Cullinan e Martha Ruiz, da PwC, na entrega com gave do Oscar 2017 Foto: Christopher Polk/AFP

Brian Cullinan e Martha Ruiz, da PwC, na entrega com gave do Oscar 2017 Foto: Christopher Polk/AFP

Brian Cullinan foi o responsável pela confusão no fim da cerimônia do Oscar envolvendo o prêmio de melhor filme. Sócio da empresa PricewaterhouseCoopers (PwC), há décadas responsável pela auditoria do prêmio, Cullinan entregou o envelope errado aos apresentadores Faye Dunaway e Warren Beatty, que anunciaram como vencedor La La Land, e não Moonlight. Os jornalistas descobriram que, em vez de cuidar do serviço, o elemento estava tuitando sem parar durante a cerimônia. Resta saber se, tendo sido culpada pela gafe que entrou na história das premiações mais importantes do mercado cinematográfico, a PwC também vai pagar o pato na área de consultoria econômica. Será?

(Comentário no Direto da Moviola do Estadão no Ar da Rádio Estadão – FM 92,9 – na quarta-feira 1.º de março de 2017, às 7h53m)

Para ouvir clique aqui e, aberto o site da Estação Nêumanne, no ícone do play