Justiça sob suspeita

Justiça sob suspeita

Lewandowski não votou em julgamento importante para pedir aumento em praia de grã fino

José Nêumanne

04 de novembro de 2016 | 19h27

Lewandowski, presidente do Sindicato do Supremo - Foto Dida Sampaio/Estadão

Lewandowski atua como sindicalista – Foto Dida Sampaio/Estadão

Depois do imenso sucesso de Joaquim Barbosa no mensalão, o Supremo Tribunal Federal caiu no fosso comum e passou a merecer a desconfiança da sociedade. Além de não ter condenado nenhum politico com prerrogativa de foro nos dois anos e meio da Lava Jato, neste interregno do Dia dos Finados para cá, o STF tem revoltado a cidadania ao adiar a decisão contra a eventualidade de alguém assumir a presidência da República sendo réu. Ausente no plenário, Lewandowski insultou desempregados da crise ao reivindicar aumento de salário para os coleguinhas da Corte com argumentos cínicos em regabofe patrocinado em praia de grã fino por empresa 24 vezes ré na Justiça. Arre égua!

(Comentário no Direto da Redação 3 da Rádio Estadão – FM 92,9 – na sexta-feira 4 de novembro de 2016, às 17h32m)

Para ouvir clique aqui e, aberto o site da emissora, 2 vezes no play sob o anúncio em azul

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.