Justiça Eleitoral não serve para nada

TSE é perdulário, como demonstra sua suntuosa sede em Brasília, e, incapaz de investigar delitos penais de políticos em eleições, condena infratores a pagar multas pesadas, que nunca são cobradas

José Nêumanne

17 de fevereiro de 2020 | 20h47

Sede do Tribunal Superior Eleitoral, desenhada por Oscar Niemeyer, é uma das muitas sedes suntuosas da Justiça Eleitoral, que custam fortunas ao contribuinte brasileiro. Foto: Dida Sampaio/Estadão

Nunca me cansei de argumentar aqui e em outros veículos em que atuo que a Justiça Eleitoral não dispõe de estrutura para investigar os crimes cometidos pelos políticos nas eleições. Agora Carolina Brígido revela em manchete da edição do Globo desta segunda 17 que, apesar de condenar organizações partidárias a pagar pesadas multas, nunca as cobra, comprovando o que sempre tenho dito.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.