Jair Calheiros contra Lava Jato

Senador acusado de pertencer ao "quadrilhão do MDB" atribui a Bolsonaro "legado" pela extinção da Lava Jato ao promover mudanças no Coaf e na Receita, nomeação de Aras, demissão de Moro e indicação de Kássio

José Nêumanne

08 de outubro de 2020 | 22h02

Renan Calheiros elogia escolha de Aras, demissão de Moro, indicação de Kássio para STF e outras ações que, segundo ele, demonstram fim da Lava Jato decretado por Bolsonaro. Foto: Reprodução

O senador Renan Calheiros, acusado de ser líder do chamado “quadrilhão do MDB pelos procuradores da Operação Lava Jato, disse ao jornalista William Waack, na CNN: Jair Bolsonaro “já encadeou várias medidas, desde o Coaf, a questão da Receita, a nomeação do Aras, a ‘demissão’ do Moro, agora a nomeação do Kássio. É o grande legado que ele pode deixar para o Brasil: o desmonte desse sistema”. “O senhor está constatando que Jair Bolsonaro é hoje o principal adversário da Lava Jato?”, perguntou o repórter. O ex-aliado de Collor, FHC, Lula, Dilma e Temer respondeu: “Ele é um adversário – não sei por quê, mas não importa – desse estado policialesco. Espero que ele continue dessa forma”. O diálogo ocorreu durante notíciário sobre as últimas do desembargador do TRF-1 que o presidente indicou para o STF: informações falsas sobre doutorado e pós-doutorado inexistentes e o apadrinhamento de sua indicação (recebida com entusiasmo por patriarcas da velha política) por Wassef, Flávio Bolsonaro e Felipe Santa Cruz, presidente da OAB. Direto ao assunto. Inté. E só a verdade nos salvará.
Para ver vídeo no YouTube clique aqui
https://youtu.be/ZxtzwDJu2Sc

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.