Inútil desespero
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Inútil desespero

Aumento do subsídio no preço do diesel e privilégios para autônomos e transportadores de cargas, resultantes do desespero de Temer, param em dois impasses: a incerteza sobre custo na bomba e negociadores inaptos

José Nêumanne

28 Maio 2018 | 19h26

Perto da Volkswagen, palco das greves dos metalúrgicos, caminhoneiros mantêm bloqueio, desprezando Temer. Foto: Nilton Fukuda/Estadão

Após aumentar a oferta de privilégios para consumidores de diesel – caminhoneiros autônomos, transportadoras de cargas, empresas com frotas, donos de caminhonetes e de carros de luxo movidos por esse combustível –, Temer faz apelo desesperado para que motoristas desfazerem bloqueios nas estradas: redução de 46 centavos por litro, manutenção das empresas na lista das  que terão desoneração nas folhas de pagamentos e garantia de privilégio nos fretes da Conab. Mas suas concessões desesperadas esbarram em dois impasses intransponíveis: não há como garantir que o desconto no custo chegue às bombas depois da distribuição e o desconhecimento do governo incompetente dos negociadores que os amotinados nem sequer reconhecem. Este é meu comentário no Podcast Estadão Notícias no Portal do Estadão desde as 6 horas da segunda-feira 28 de maio de 2018.

Para ouvir clique aqui