Inteligência pela paz

Inteligência pela paz

Temer precisa criar órgão de inteligência para substituir 37 existentes, que não se entendem

José Nêumanne

17 de janeiro de 2017 | 09h41

Descontrole de Alcaçuz resulta da burrice de haver órgãos de inteligência em excesso

Descontrole de Alcaçuz resulta da burrice de haver órgãos de inteligência em excesso e sem coordenação

O presidente Michel Temer convocou uma reunião com 37  representantes do Conselho Consultivo do Sistema Brasileiro de Inteligência (Consisbin), no Palácio do Planalto, para debater medidas para controlar a crise nos presídios. Este grupo é formado por 37 integrantes de vários ministérios e instituições federais. Até que, enfim, foi adotada uma medida lúcida e objetiva para, de fato, por fim à guerra das facções de traficantes pelo controle das prisões no Brasil. No entanto, o assunto merece algo mais efetivo do que uma coordenação entre órgãos em excesso que não se entendem nem funcionam. Temer deveria concentrar a inteligência num único órgão, subordinado ao general Sérgio Etchegoyen (GIS).

(Comentário no Estadão no Ar da Rádio Estadão – FM 92,9 – na terça-feira 17 de janeiro de 2017, às 7h08m)

Para ouvir clique aqui e, aberto o site da emissora, 2 vezes no play sob o anúncio em azul

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.