Insistente e grosseiro
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Insistente e grosseiro

Para derrubar jurisprudência por prisão pós 2.ª instância, várias vezes confirmada por maioria do STF, Marco Mello despreza opinião de 6 colegas, inclusive presidente Cármen Lúcia, que pressiona publicamente de forma grosseira

José Nêumanne

28 Junho 2018 | 11h15

Mello e Lewandowski insistem em derrubar jurisprudência do STF que autoriza prisão após 2.ª instância. Foto: Dida Sampaio/Estadão

Em sua insana ofensiva contra a jurisprudência várias vezes confirmada pela maioria do plenário do STF, o ministro Marco Aurélio Mello repetiu em território nacional e publicamente o que já havia dito para a televisão portuguesa: que a prisão após condenação em segunda instância viola a Constituição, embora não haja em nenhum dispositivo desse copioso e confuso texto nenhuma referência explícita a prisão e liberdade. Forçando a barra, como é de seu estilo, o espírito de porco da colenda Corte disse que em 28 anos de sua ruidosa atuação nela nunca viu uma pessoa resistir tanto a colocar um tema como faz a presidente Cármen Lúcia ao não agendar o debate em plenário num óbvio desrespeito a seis dos dez colegas, inclusive aquela que a preside.

(Comentário no Jornal Eldorado da Rádio Eldorado – FM 107,3 – na quinta-feira 28 de junho de 2018, às 7h30m)

Para ouvir clique aqui e, em seguida, no play

Para ouvir Lorota boa, com Luiz Gonzaga, clique aqui

 

 

Assuntos do comentário de quinta-feira 28 de junho de 2018

 

1 – Haisem O que você tem a dizer sobre a revelação de que o patrimônio amealhado ao longo da vida pelo casal Lula e Marisa da Silva tenha ultrapassado os 12 milhões de reais?

 

2 – Carolina A decisão do ministro do STF Ricardo Lewandowski de proibir que o Executivo venda o controle acionário de estatais sem autorização do Congresso é correta ou apenas faz parte dessa nova moda do Judiciário se intrometendo na gestão dos dois outros Poderes da República, mesmo quando não lhe diz respeito?

 

3 – Haisem O que levou outro ministro do STF, Edson Fachin, a tentar negar o óbvio, que são suas repetidas derrotas em embates na Segunda Turma contra Gilmar, Lewandowski e Toffoli, principalmente no que diz respeito às tentativas do trio de criar obstáculos ao combate contra a corrupção empreendido por operações como a Lava Jato?

 

4 – Carolina O que significa o STF voltando a ser STF, no dizer de outro personagem desse imbróglio, o indefectível Gilmar Mendes, para explicar o inexplicável, ou seja, a divisão óbvia da última instância principalmente em torno de questões penais, que em teoria nem deveriam ser de sua conta e a colocação de picuinhas sobre os altos interesses republicanos?

 

5 – Haisem Que conseqüências poderão advir da decisão do relator da Lava Jato, Edson Fachin, de abrir diligências em torno das delações premiadas dos donos e executivos da J&F e anunciar que em seguida levará ao plenário a discussão que urge sobre a validade desses depoimentos e, o que ainda mais importante, das provas produzidas no contexto deles?

 

6 – Carolina A seu ver, o que levou o já antes aqui citado relator da Lava Jato, Edson Fachin, a perguntar que providências a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, pretende adotara respeito da suposta entrega de 1 milhão de reais ao primeiro amigo do presidente Temer, coronel PM aposentado João Baptista Lima Filho?

 

7 – Haisem Quais são os interesses nacionais ou dos cidadãos brasileiros que movem o ministro do STF Marco Aurélio Mello a cobrar da presidente Cármen Lúcia a inclusão da discussão da jurisprudência sobre prisão após segunda instância para o mais breve possível?

 

8 – Carolina O que terá acontecido na Copa da Rússia ontem, para a Confederação Brasileira de Futebol lamentar no mesmo dia em que a seleção encontrou seu jogo, venceu a Sérvia e classificou-se para as oitavas de final?

 

SONORA Lorota boa Luiz Gonzaga

https://www.youtube.com/watch?v=dbQGICes3wI