As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Inimigos de Moro são Zé Ninguém

Ex-deputado da intimidade do clã Bolsonaro e governador do Distrito Federal atacam ministro da Justiça em busca da notoriedade política de sua vítima, a que jamais chegarão por falta de talento, brio e brilho

José Nêumanne

25 de janeiro de 2020 | 19h13

Entrevista de Moro na estreia de Vera Magalhães no Roda Viva foi estopim da bomba da implosão do Ministério da Justiça, programada por seus inimigos. Foto: Daniel Teixeira/Estadão

Alberto Fraga, coronel PM reformado do DF, que indicou o inerte petista Augusto Aras para a PGR, quer ser ministro da Segurança Pública. Amigo do clã Bolsonaro, ele quer chegar ao posto falando mal do titular da Justiça, Sergio Moro, cujo primeiro ano na pasta reduziu em 21% o número de crimes violentos no Brasil. Seu currículo inclui ofensas a Marielle Franco sem provas e acusação pelo MPF de ter recebido propina. Para isso conta com o apoio do governador do DF, Ibanêis Rocha, vulgo Inganês, advogado rico, com currículo limitado à OAB, sindicato de criminalistas milionários, dependentes de favires do STF para sua clientela milionária. Acusa o ex-juiz da Lava Jato de se ter apropriado do trabalho dos Estados, sendo o número que tem a apresentar como seu (no DF) bem mais modesto. Moro é herói popular (53% de aprovação) por ter reconhecido seu trabalho no combate ao crime organizado e, sobretudo, na guerra contra a corrupção, que seu chefe, Bolsonaro, aliás, tem negligenciado. Por isso, este foi pressionado a mantê-lo. Direto ao assunto. Inté. E só a verdade nos salvará. 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.