Indiferença e estupidez
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Indiferença e estupidez

O negócio do futebol brasileiro escancarou sua indiferença mantendo os jogos do fim de semana depois do incêndio no CT do Flamengo e este atribuiu o fogo à chuvarada da véspera

José Nêumanne

11 de fevereiro de 2019 | 07h03

Esta foto do time da geração sub 15 do Flamengo em 2018 reúne algumas das vítimas do incêndio do CT da Vargem Grande. Foto: Staff Imagem/Flamengo

A indiferença dos gestores do Estado e dos grandes negócios no Brasil foi retratada neste último fim de semana quando o Brasil chorou a morte de dez garotos da base do Flamengo num incêndio do alojamento dos times de sub 17 no Centro de Treinamento da Vargem Grande. Somente dois jogos foram suspensos: o FlaXFlu de sábado e o Vasco X Resende marcado para domingo. A roleta do futebol no resto do País não parou. E o detalhe mais grotesco ficou por conta da tentativa da diretoria do clube de explicar o inexplicável e justificar o injustificável: comunicou que o incêndio foi provocado pela chuva forte da véspera e que uma espuma contra fogo protegeria as vítimas. Este é meu comentário do Estadão Notícias, no Portal do Estadão desde 6 horas da segunda-feira 11 de fevereiro de 2019.

Para ouvir clique aqui e, em seguida, no player