Imunização meia-bomba no Brasil

Quando se dirige ao público que paga impostos Ministério da Saúde dobra o total de doses de vacinas anunciadas contra a covid, mas restaura a verdade ao responder à dúvida de parlamentares

José Nêumanne

05 de maio de 2021 | 19h27

Ministério listou produto entre os adquiridos; lista inclui ainda Coronavac, Janssen e AstraZeneca, além de Sputnik e Covaxin, ainda sem o aval da Anvisa Foto: Wilton Júnior/Estadão

O Ministério da Saúde admitiu ter divulgado um número superestimado de vacinas já contratadas contra a covid-19. Em peças de propaganda e em declarações públicas do ministro Marcelo Queiroga, a pasta diz já ter comprado mais de 560 milhões de doses. Ao responder a um questionamento oficial formulado pelo Congresso, porém, o ministério informou que o número realmente contratado é a metade disso: 280 milhões de doses. Ou seja, a pasta divulga fake news nas redes sociais e em anúncios da mais alta autoridade sanitária do governo federal, mas, na hora de responder a uma indagação do Poder Legislativo, cai na real e reduz o número real de dose para a metade, total que somente permitirá que sejam vacinados 140 milhões de brasileiros, negando a falácia da propaganda oficial. Que vexame!

Para ouvir comentário clique aqyu e, em seguida, no play

 

Assuntos para comentário da quarta-feira 5 de maio de 2021

1 – Haisem – Governo só confirma compra de metade das vacinas anunciadas – Esta é a manchete da edição impressa do Estadão desta quarta-feira. Você acha que algum dia esse tipo de frustração de uma imunização em conta-gotas e pela metade receberá a punição adequada e que tipo de pena lhe será aplicada

2 – Carolina – Bolsonaro quis mudar bula da cloroquina, diz Mandetta – Este é o título de uma chamada no alto da primeira página do jornal de hoje. Trata-se de um dos crimes atribuídos ao presidente da República pelo primeiro ministro da Saúde de seu governo. E outros foram denunciados pelo primeiro depoente da CPI da Covid. Quais foram eles e quais serão as conseqüências dessas revelações

3 – Haisem – Pazuello alega suspeita de covid e CPI adia depoimento – Este é o título de chamada de primeira página do Estadão que está circulando.  O que faz um general da ativa do Exército brasileiro adotar uma atitude como essa e o que garante que ele compareça para depor daqui a 15 dias, novo prazo que lhe foi dado pela comissão

4  – Carolina – Fim da Lei de Segurança Nacional passa na Câmara – Este é o título de outra chamada em posição de destaque na primeira página do jornal hoje. Quais serão as conseqüências dessa mudança nos vários processos movidos com base nessa herança da ditadura militar

5 – Haisem – Jovem invade creche em Santa Catarina e mata dois adultos e três crianças – Este é o título de mais uma chamada no alto da primeira página do jornal. Como você recebe mais essa notícia trágica sobre violência contra a infância e a inocência neste País desafortunado

6 – Carolina – País dá adeus a um talento do humor – Este é o título de outra chamada do alto da primeira página do jornal de hoje. Até quando terá o povo brasileiro de chorar, além de seus familiares e amigos, também seus ídolos

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.