Imposto único, não; pelo amor de Deus!
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Imposto único, não; pelo amor de Deus!

Com prioritários reforma da Previdência e pacote anticrime, por para votar imposto único, CPMF anabolizada, obsessão do secretário da Receita, desorganiza a economia, que urge ser destravada

José Nêumanne

11 de abril de 2019 | 17h30

Político experiente, mas economista polêmico, Cintra resolver introduzir obsessão pessoal na reforma tributária. Foto: Dida Sampaio/Estadão

É assustadora a hipótese de Marcos Cintra, secretário da Receita Federal, implementar a ideia, que sempre manteve em sua vida pública, mas nunca teve poder para impô-la, do imposto único, que, no fundo, no fundo, não passa de uma CPMF (lembra-se dela?) anabolizada? É preocupante que Paulo Guedes, chefe dele, ou outra pessoa qualquer do governo não o tenha persuadido a adiá-la mais uma vez, de preferência sine die, para não desorganizar toda a economia, enquanto a realmente urgente reforma da Previdência para equilibrar as arrombadas contas públicas padece no Congresso e os parlamentares suspeitos de corrupção estão doidinhos por alguma coisa que tire o foco de outras medidas altamente relevantes, no caso o pacote anticrime de Moro contra a corrupção e o crime organizado. O desemprego está mesmo aumentando e a economia precisa ser destravada, e já! Direto ao assunto. Inté. E só a verdade nos salvará.

Para ver o vídeo no YouTube clique aqui