Impeachment de Bolsonaro na ordem do dia

Carreatas, queda de popularidade e críticas de médicos e juristas põem possibilidade de interromper mandato do presidente em debate, mas ainda falta disposição no Congresso para levá-la adiante

José Nêumanne

25 de janeiro de 2021 | 15h25

Impeachment de Bolsonaro, agenda econômica e provável CPI para a crise da Saúde entram na agenda da eleição da presidência da Câmara disputada pelo governista Lira contra o soit-disant alternativo Rossi. Fotos: Dida Sampaio/Estadão

 

A epidemiologista Lígia Bahia, da Fiocruz, que envasará e depois produzirá a vacina da parceria Oxford-AstraZeneca, que vendeu 160 milhões de doses ao governo brasileiro, engajou-se no impeachment do capetão sem noção, assunto mais comentado no País agora. 2 – O infectologista Pedro Hallal, da Universidade de Pelotas, atribuiu, em carta à revista Lancet, 150 mil mortes ao chefe do governo federal, número que supera 56.311, média brasileira da população mundial. 3 – Presidente e três ex-presidentes da Academia de Medicina declaram guerra em artigo ao vírus, à ignorância e aos inimigos internos. 4 – Brasil pode ter vacinação interrompida por preferir comprar remédios mais baratos a produzi-los nos governos Medici, Figueiredo, Sarney, Collor, FHC, Lula, Dilma, Temer e, principalmente, Bolsonaro.

Para ver vídeo no YouTube clique aqui e, em seguida, no play

 

Assuntos para comentário da segunda-feira 25 de janeiro de 2021

1 – Só se fala no impeachment de Bolsonaro – Este é o título do post registrando o vídeo de seu canal no YouTube no Blog do Nêumanne no Portal do Estadão. Quais as chances de essa constatação se tornar algo de mais concreto no Congresso Nacional neste fim de recesso

2- Bolsonaro tem menos apoio que os antecessores – Este é o título de chamada no alto da primeira página do jornal. Em que esta constatação altera e explica a predominância do noticiário que dá conta do crescimento da onda de impeachment que toma conta do País

3 – O que você vislumbra de mais chocante no caso da adolescente que matou com um tiro na cabeça outra menina, de quem se dizia a melhor amiga, em condomínio de luxo em Cuiabá em julho passado

4 – Aras pede ao Supremo Tribunal Federal investigação contra Pazuello – Este foi o título de chamada de primeira página na edição do Estadão de ontem. O que teria mudado a postura do procurador-geral da República em relação à gestão do governo federal no combate à pandemia

5 –Com número limitado de doses, prefeitos disputam vacinas – Esta é a manchete de primeira página da edição impressa do Estadão de hoje. Seria o caso de dizer que esta notícia dar conta de que nem o inferno é o limite para nossos políticos eleitos democraticamente pelo povo que os elege

6 – Fiocruz deve ter insumo de vacina só em 8 de fevereiro – Este é o título de uma chamada de primeira página no Estadão de ontem. Quais os motivos e conseqüências desta notícia sobre a campanha de imunização contra a covid-19

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.