Heleno desmente Bolsonaro

Em ofício à Polícia Federal, general Augusto Heleno escreveu que Bolsonaro não encontrou na GSI, que ele comanda, "óbices e obstáculos" para mudar segurança pessoal e familiar

José Nêumanne

25 de junho de 2020 | 22h54

General Heleno desmanchou em duas palavras – “óbices e embaraços” – versão ridícula que Bolsonaro, Braga e Ramos inventaram para despistar Polícia Federal. Foto: Marros Corrêa/PR

O chefe do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República, general Augusto Heleno Ribeiro Pereira, mandou ofício à Polícia Federal esclarecendo que o presidente Jair Bolsonaro não encontrou “óbices e embaraços” para fazer substituições na equipe de segurança pessoal e da família e com isso desmentiu a falsa versão com que seus colegas de farda e de ministérios no Planalto, Walter Braga Neto e Luiz Eduardo Ramos, tentaram livrar a cara do chefe no processo das acusações do ex-ministro Sérgio Moro de que ele havia tentado interferir politicamente na Polícia Federal na famigerada reunião de 22 de abril, cujo vídeo teve o sigilo quase totalmente levantado pelo decano do STF, Celso de Mello. Um deles, Ramos, argumentou até que Bolsonaro olhou para Heleno quando disse ameaçou intervir, e não para Moro. Mas o vídeo mostra exatamente o contrário. É compreensível: talvez o general, ainda na ativa, não distinga bem direita de esquerda. Direto ao assunto. Inté. E só a verdade nos salvará.

Para ver vídeo no YouTube clique aqui

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.