Há juízas em Brasília
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Há juízas em Brasília

Despacho da presidente do STJ, Laurita Vaz, execrando tentativa espúria feita por deputados do PT e levada adiante pelo desembargador Favreto, do TRF-4, dá à sociedade brasileira esperança de que Justiça não morreu

José Nêumanne

11 Julho 2018 | 07h10

Laurita não evitou palavras duras para negar em despacho competência de Favreto para fazer a molecagem que fez. Foto: Gustavo Lima

O despacho corajoso, lúcido, sensato e firme da presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Laurita Vaz, execrando a atitude vergonhosa dos deputados do PT, coroada com a decisão absurda do desembargador gaúcho Rogério Favreto de soltar Lula, mostra que, felizmente para a democracia brasileira, apesar da lambança de domingo, ainda há juízas em Brasília. A decisão de tornar pública sua posição no caso, que jogou o Judiciário no lamaçal e comprometeu o Estado de Direito lembra a fábula do moleiro prussiano, que, enfrentou o monarca prussiano numa causa em defesa de seu moinho e disse: “Ainda há juízes em Berlim”. No caso em tela entre nós, há juízas em Brasília. Este é meu comentário no Estadão Notícias, desde as 6 das da quarta-feira 11 de julho de 2018 no Portal do Estadão.

Para ouvi-lo clique aqui