Guimarães Rosa no sertão de Fred

Guimarães Rosa no sertão de Fred

Protagonista da série Nêumanne Entrevista desta semana, jornalista pernambucano caça neologismos e termos da prosa rotineira de nordestinos em livros clássicos, ruas, mesas de bar e aviões

José Nêumanne

22 de março de 2021 | 06h20

1 – Na série #doisdedosdeprosa, o jornalista #frednavarro conta como teve a ideia de fazer um @dicionariodonordeste, de que agora lança uma edição virtual reunindo um exaustivo trabalho de pesquisa, que começou na redação da #istoe, onde trabalhava em São Paulo, e continuou nos voos periódicos a Recife antes da pandemia. 2 – Nascido originalmente com o título chamativo de #assimfalavalampiao, o glossário começou com a reação de galhofa dos colegas no fechamento da revista e continuou na descoberta de palavras encontradas em #grandesertao:veredas, de #guimaaesrosa, e também nas feiras livres das cidades nordestinas contemporâneas. 3 – Das dez mil palavras recolhidas em sua obra, um terço é de neologismos, vocábulos criados pelo homem comum em casa ou nas ruas. 4 – O dicionarista prestou ainda uma homenagem ao grande folclorista potiguar #camaracascudo: “quando eu procurava uma palavra em qualquer livro dele, encontrava quatro”. Direto ao assunto. Inté. E só a verdade salvará nossas vidas

Para ver vídeo no YouTube clique aqui

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.