As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Guerra do INSS faz 1 milhão de vítimas

Apesar de ficarem seis meses fechadas, agências do INSS não foram adaptadas para atender mutuários que precisam de perícias médicas para receber auxílios, omissão de burocratas e autoridades

José Nêumanne

18 de setembro de 2020 | 20h32

O secretário especial de Previdência e Trabalho, Bruno Bianco Leal, acompanha inspeção em agência do INSS em Brasília. Foto: Gabriela Biló/Estadão – 16/9/2020

A reabertura das agências do INSS deflagrou uma guerra entre órgãos de governo e os peritos médicos federais, num impasse que está prejudicando cerca de 1 milhão de brasileiros que aguardam uma perícia para receber seu benefício. A Associação Nacional dos Peritos (ANMP) resiste a retomar os trabalhos presenciais sob a alegação de falta de condições sanitárias contra a covid-19, o que o governo nega. Acusada de compactuar com o movimento para barrar o retorno dos médicos ao atendimento presencial, a cúpula da Subsecretaria da Perícia Médica será exonerada nos próximos dias. O ponto dos peritos que não voltarem às agências será cortado. A disputa de bastidores envolve troca de acusações, ameaças e uma batalha jurídica em torno de protocolos a serem seguidos devido à pandemia da covid-19.  Inércia dos encarregados e do presidente Bolsonaro é criminosa e revela a natureza excludente do populismo de direita.

Para ouvir comentário clique aqui e, em seguida, no play

 

Assuntos do comentário da sexta-feira 18 de setembro de 2020

1 – Haisem – Impasse entre médicos e INSS paralisa perícias – Este é o título de chamada de primeira página na edição impressa do Estadão hoje. O que há de incompetência e indiferença na chegada da crise da saúde pública no País durante a pandemia do novo coronavírus

2 – Carolina – Marco Aurélio paralisa caso Bolsonaro no Supremo Tribunal Federal – Este é o título de outra chamada na primeira página do jornal hoje. O que você tem a dizer sobre este puxa-encolhe na cúpula da Justiça durante a licença do decano, Celso de Mello, com o caso passando para o colega dele, que será decano em dois meses e se aposentará em menos de um ano

3 – Haisem – Escolas de São Paulo vão ouvir os pais sobre retomada – Eis o título de uma chamada de primeira página do jornal. O que acha dessa consulta anunciada no país do mundo que mantém escolas fechadas durante mais tempo ao longo do convívio de professores e alunos com a covid-19

4 – Carolina – Impeachment do governador avança em Santa Catarina e no Rio de Janeiro – Este é o título de chamada de primeira página no jornal. O que aproxima e diferencia, a seu ver, estes dois Estados do Sul e do Sudeste

5 – Haisem – Fumaça das queimadas chega a São Paulo e pode causar chuva negra – é a notícia que mereceu capa do Portal do Estadão que está nos computadores neste momento. O que dizer da política ambiental do governo Bolsonaro depois de mais esta notícia preocupante a respeito

6 – Carolina – Como você encara a notícia de ontem de que o Partido Socialista Brasileiro homologou a candidatura do ex-governador da Paraíba, Ricardo Coutinho, mantido em prisão domiciliar sob a acusação de ter roubado 140 milhões de reais, à disputa da prefeitura da capital, João Pessoa

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: