Guedes sozinho contra cafajestes
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Guedes sozinho contra cafajestes

Ministro perdeu a esportiva com introdução no debate da reforma da Previdência na CCJ da Câmara pelo corrupto, filho e sobrinho de corruptos Zeca Dirceu de personagens de funk Tchutchuca e Tigrão

José Nêumanne

04 de abril de 2019 | 11h13

Ao desamparo de uma “base governista” inerte e covarde, Guedes e Marinho enfrentaram feras da “resistência” na CCJ. Foto: André Coelho/Estadão

O confronto entre o ministro da Fazenda, Paulo Guedes, e o filho, sobrinho e ele mesmo corrupto Zeca Dirceu na CCJ da Câmara na quarta-feira – que desviou debate sobre reforma da Previdência para o funk da Tchutchuca do Bonde do Tigrão e terminou com a resposta fora do microfone do economista “é sua mãe, sua avó” – dá bem ideia do nível da esquerda. E do amadorismo covarde da tal “base do governo”. A tentativa de economizar R$ 1 trilhão para deter o arrombamento das contas públicas pelas despesas com inativos enfrenta a fúria de uma tal “resistência” sem nenhum compromisso com a verdade e a honra a que autores de propostas são expostos sem governistas dispostos a socorrê-los.

Para ouvir clique aqui e, em seguida, no play

 

Assuntos para comentário de quinta-feira 4 de abril de 2019

1 – Haisem – O que fez o ministro da Fazenda, Paulo Guedes, perder a paciência com o deputado Zeca Dirceu e responder fora do microfone “Tchuchuca é a mãe, é a avó” na discussão sobre reforma da Previdência na CCJ da Câmara, como registra primeira página do Estadão hoje

SONORA_ZECA DIRCEU 0404

2 – Carolina – Você acha que Paulo Guedes foi bem-sucedido ao tentar convencer os membros da CCJ da Câmara a darem o aval de constitucionalidade ao texto da reforma da Previdência ao dizer que esta custa 20 vezes os gastos da Educação pública

SONORA_GUEDES 0404 A

3 – Haisem – Quem perdeu com a decisão do Senado de aprovar a PEC do Orçamento Impositivo aprovado por quase unanimidade na Câmara

4 – Carolina – O que, a seu ver, levou o presidente Dias Toffoli a suspender a sessão de julgamentos do STF para realizar uma sessão solene de desagravo à instituição e repetir todas as loas que ele mesmo lhe tem feito

5 – Haisem – O que altera o panorama penal do ex-governadores do Rio Sérgio Cabral e Luiz Pezão ao virarem réus em nova ação sobre corrupção na linha 4 do Metrô do Rio

6 – Carolina – Que razão pode ter tido o deputado estadual e tesoureiro do PT Emídio de Souza para nomear o filho de Lula Luiz Cláudio, acusado na Justiça junto com o pai de se ter beneficiado de propinas na aquisição de jatos para a Força Aérea Brasileira

7 – Haissem – Até que ponto o depoimento da geotécnica Ana Lúcia Ioda à CPI de Brumadinho garantindo que a Vale foi avisada da iminência do arrombamento da represa do Córrego do Feijão prejudicará a empresa

8 – Carolina – O que autoriza o ministro da Educação, Vélez Rodríguez, a mandar os livros didáticos alterarem a narrativa do golpe de 1964 e dessa formar transformar fake news de rede social em história entre aspas