Governo sem moral
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Governo sem moral

Temer cedeu em todos os pontos da pauta aumentada de quem se diz representante dos caminhoneiros que bloqueiam circulação de caminhões com combustíveis, mas não há nenhum sinal do fim do movimento

José Nêumanne

28 Maio 2018 | 19h03

A noite caiu e, no ABC paulista, o bloqueio de estrada continua 24 horas depois da fala do trono de Temer. Foto: Nilton Fukuda/Estadão

Na “fala do trono” de domingo, na qual anunciou a rendição incondicional de seu governo a todas as reivindicações do locaute de caminhoneiros autônomos e transportadoras de cargas, Temer mentiu quando falou em diálogo, saindo sem permitir perguntas dos jornalistas presentes, deixando-os por conta do ministro Carlos Marun. E também quando disse que desde o início negociou com os beneficiários da redução do preço do diesel em 46 centavos o litro, que serão pagos pelos cidadãos sequestrados em sete prestações mensais até o fim de seu frágil e desmoralizado desgoverno. Mas não foi o único que falhou na crise que terminou em caos, sendo acompanhado pelo oportunismo do Legislativo e pela ausência do Judiciário.

(Comentário no Jornal Eldorado da Rádio Eldorado – FM 107,3 – na segunda-feira 28 de maio de 2018, às 7h30m)

Para ouvir clique aqui e, em seguida, no play

Para ouvir o apoio de Roberto Carlos aos caminhoneiros clique aqui

E para ouvir O Caminhoneiro, de e com Roberto Carlos, clique aqui

 

Abaixo, os assuntos do comentário da segunda-feira 28 de maio de 2018:

 

1 – Haisem – No pronunciamento feito ontem, à noite, o presidente Michel Temer anunciou que o governo resolveu adotar três medidas provisórias para atender a todas e novas reivindicações dos caminhoneiros, ao custo de 10 bilhões de reais até o fim do atual governo, como anunciou o ministro Carlos Marun. Ainda assim, ninguém aposta no fim da greve. Por que esse descrédito total?

SONORA_TEMER PRONUNCIAMENTO

SONORA_TEMER BUZINAÇOS

 

2 –  Carolina – De que adiantou o presidente do Senado Federal, senador Eunício de Oliveira,que é do mesmo MDB de Temer, mas critica publicamente a política de preços da Petrobrás, ter consumido combustível do jatinho oficial para voar de Brasília para Fortaleza e de Fortaleza para Brasília na sexta-feira se sua presença na Capital Federal de nada adiantou para o Poder Legislativo, que representa o povo que sofre os resultados do movimento, participar efetivamente da solução da crise?

 

3 – Haisem – Assim como no caso do presidente do Senado, com a atenuante de que não pertence ao partido do presidente, o presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia, do DEM, não participou de nenhuma ação concreta para por fim ao caos. O que motiva essa rebeldia toda?

 

4 – Carolina – A presidente do Supremo Tribunal Federal, ministra Cármen Lúcia, deu uma longa entrevista à Folha de S.Paulo, publicada ontem, uma semana depois de instaurado o pânico pelo protesto dos caminhoneiros, mas na reportagem o assunto não foi ventilado. Por que o Poder Judiciário, que faz tanta questão de protagonizar a discussão de problemas formais na República, não deu um passo nem um pio para buscar soluções jurídicas que facilitassem a busca de saídas para o impasse?

 

5 – Haisem – Por que o governo federal demorou tanto tempo para anunciar medidas de força e, mesmo depois de ter ameaçado usá-las, nenhuma medida foi de fato implementada, porque as Forças Armadas não conseguiram fazer o que Temer ameaçou? Se o governo não tinha condições de forçar a retirada dos caminhoneiros das estradas, por que anunciou medidas que não tinha como adotar?

 

6 – Carolina – Que força e que legitimidade Temer tem para garantir à sociedade que outras categorias que estiverem dispostas a chantagear o governo seqüestrando a sociedade, como fizeram os caminhoneiros e as empresas transportadoras ou que dispõem de frotas, não recorrerão ao mesmo expediente?

 

7 – Haisem – Quando começar a greve de 72 horas já marcada para quarta-feira pelos petroleiros, o governo federal e os governadores estaduais farão de contas de que estarão novamente sendo surpreendidos?

 

8 – Carolina – Quando os postos de combustíveis, supermercados e outros setores voltarem a funcionar normalmente, se é que isso vai acontecer, voltará também  a funcionar normalmente o mercado de delações, ou melhor omissões, premiadas na Operação Lava Jato e congêneres?

 

SONORA Roberto Carlos apóia caminhoneiros em show em São José do Rio Preto

https://g1.globo.com/sp/sao-jose-do-rio-preto-aracatuba/noticia/roberto-carlos-fala-em-show-sobre-greve-dos-caminhoneiros-nossos-herois.ghtml

SONORA Roberto Carlos Caminhoneiro

https://www.youtube.com/watch?v=nndpKCXbwdc