Socorrendo abutres
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Socorrendo abutres

Não faz sentido governo aumentar o rombo das contas públicas para socorrer acionistas da Oi

José Nêumanne

09 Março 2017 | 12h18

Menos linhas telefônicas e mais dinheiro para concessionários e credores Foto Tiago Queiroz/Estadão

Menos comunicação e mais dinheiro para concessionários e credores Foto Tiago Queiroz/Estadão

Dizem que, pressionada por acionistas e credores, a Anatel vai intervir na Oi para evitar prejuízos deles. Compensar prejuízos privados com dinheiro público em nome da clientela não tem a menor razão. A lei das telecomunicações, aliás, não permite esse tipo de intervenção. Cabe à autoridade disciplinar o problema para que a Oi seja comprada por quem queira assumir a prestação de serviço exigida na concessão e o pagamento de seus compromissos Há que evitar o que está acontecendo. Ou seja, a disputa da Oi pelos fundos chamados de abutres, que só vão comer o que sobrar e não terão compromisso para prestar o serviço que as teles têm obrigação de prestar é imoral. É hora de “desteleganguizar” a Oi.

(Comentário no Estadão no Ar da Rádio Estadão – FM 92,9 – na quinta-feira 9 de março de 2017, às 7h38m)

Para ouvir clique aqui e, aberto o site Estação Nêumanne, no ícone do play