Governo Bolsonaro contra Lava Jato
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Governo Bolsonaro contra Lava Jato

Ao contrário do que prometeu na eleição, combater crime, corrupção e PT, Bolsonaro nomeou petista Aras procurador-geral, que ameaça punir Dallagnol, e anuncia Mendonça, protegido de Toffoli, para STF

José Nêumanne

13 de outubro de 2019 | 19h16

Para cumprir seu acordão com Toffoli para livrar Flávio, Bolsonaro nomeou Aras, que opera na PGR para desmoralizar Moro e punir Dallagnol sem terem cometido crime. Foto: Dida Sampaio/Estadão

O advogado-geral da União, André Luiz de Mendonça, apoia de forma irrestrita o inquérito aberto por Dias Toffoli para perseguir qualquer cidadão que falar mal de um ministro do STF e o presidente tem dito repetidas vezes que vai nomeá-lo para a vaga do decano no Supremo em 2010, quando Mello se aposentar. O procurador-geral de República, que acaba de ser nomeado pelo chefe de governo, quando ele poderia ter optado por Deltan Dallagnol, que tem vida comprometida com combate à corrupção, ou seja Augusto Aras, tem dito onde lhe dão voz que vai mandar investigar as mensagens furtadas de telefones de autoridades, entre os quais o ministro Sergio Moro, numa óbvia interferência contra Lava Jato. Os compromissos eleitorais do chefe do governo, de combater corrupção, crime e PT, estão indo literalmente pro beleléu. Aras e Mendonça são  petistas declarados. Direto ao assunto. Inté. E só a verdade nos salvará.

Para ver vídeo no YouTube clique aqui

 

Tendências: