Golpe no STF para soltar Lula
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Golpe no STF para soltar Lula

Lewandowski usa habeas corpus pedido por advogado suspeito de corrupção para debater jurisprudência vencedora no plenário por 6 a 5 na 2.ª turma, que preside, para soltar Lula, amigo de família que o levou ao topo

José Nêumanne

02 de maio de 2019 | 06h56

Lula conta com Lewandowski, Celso e Gilmar no STF para sair da cela onde divulgou fala do trono. Foto: Ricardo Stuckert

O ministro do STF Ricardo Lewandowski, sempre disposto a servir a Lula, que o nomeou para o ápice da carreira, acaba de aplicar um novo golpe para tirar o amigo da cela de Estado Maior na PF em Curitiba. O advogado Duran Gonçález, pra lá de suspeito, pediu um habeas corpus contra decisão do TRF-4. Em minoria no plenário em que a prisão após segunda instância foi permitida por 6 a 5 e em maioria de 3 a 2 na 2.ª Turma, que preside, o benemérito que permitiu Dilma se candidatar e perder pediu vista para tornar presencial plenário virtual e julgar o mesmo assunto com dois parceiros para chegar a seu objetivo. Este é meu comentário no Estadão Notícias, no Portal do Estadão desde 6 horas de quinta-feira 2 de maio.

Para ouvir clique aqui e, em seguida, no player

Tendências: