As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Gilmar em palpos de aranha

Arararraquers, heróis nacionais da liberdade de expressão, da busca da verdade e da garantia contra abusos de autoridade para Gilmar, Chiclete e Molição são vigaristas de quinta com capivara enorme na polícia

José Nêumanne

05 de dezembro de 2019 | 19h19

Arararraquers que Gilmar quer promover a testemunhas contra Moro, Dallagnol e Lava Jato são apenas estelionatários da arraia miúda. Foto: Gabriela Biló/Estadão

Em entrevista à Uol, Gilmar Mendes, ministro do STF, disse que superencarceramento no Brasil é meio de fornecer mão de obra barata ao PCC. De que Brasil ele está falando? Em entrevista ao Jornal da Manhã, da Pan, o ministro da Justiça, Sergio Moro, constatou que nosso País é o 26.º do mundo em encarceramento. Ou seja, aquele que se acha acima dos mortais que nem Moro e nós está confundindo superencarceramento com superpopulação carcerária. Cadeias cheias são o argumento mais usado pelos advogados grã-finos que Gilmar recebe para engordar seus vencimentos. Seja o que for, ele está tendo péssima notícia a respeito dos arararraquers, que ele tem promovido a heróis da liberdade de imprensa, da verdade histórica e do combate ao abuso de autoridade estelionatários pé-de-chinelo que ajudaram Greenwald a fazer o Vaza Toga e eles vêm sendo desmascarado pela polícia. Direto ao assunto. Inté. E só a verdade nos salvará.

Para ver vídeo no YouTube clique aqui

Tudo o que sabemos sobre:

José Nêumanne PintoVídeo no YoutubeSTF

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: