Gilmar avisa, Defesa ataca

General Azevedo toma dores dos comandantes militares e recorre a PGR para interpelar ministro do STF que expôs desgaste provocado pelo desempenho trapalhão no combate à pandemia

José Nêumanne

14 de julho de 2020 | 20h16

Deesastroso desempenho do general Pazuello na chefia e da militarização do Ministério da Saúde põe militares na berlinda de desagradável polêmica com STEF. Foto: Alan Santos/PR

Em resposta ao aviso que o ministro do STF Gilmar Mendes deu ao comando do Exército de que a militarização do Ministério da Saúde, responsável pelo fiasco desastroso do combate à pandemia, prejudica muito a imagem das Forças Armadas, o ministro da Defesa, general Fernando Azevedo e Silva, insultou sua opinião, aliás garantida pelo preceito constitucional do qual Judiciário é guardião, como tendo sido “grave, infundada, irresponsável e, sobretudo, leviana”. Sempre critiquei duramente a cúpula de nosso Judiciário, particularmente o ministro em questão, mas não posso aceitar a resposta malcriada e truculenta de um general que põe sua instituição acima de críticas construtivas, pois, de fato, ela é que sai prejudicada pela imperícia do general Pazuello, tornado definitivo em função provisória, em que se mostra incapaz de coordenar providências na guerra contra a covid-19. Direto ao assunto. Inté. E só a verdade nos salvará.

Para ver vídeo no YouTube clique aqui

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.