Gabriela desmente Toffoli
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Gabriela desmente Toffoli

Juíza da Lava Jato retirou da ordem de prisão para Faria, do Grupo Petrópolis, documentos citando dados do COAF no dia em que presidente do STF disse que sua decisão nada afetou

José Nêumanne

01 de agosto de 2019 | 12h31

Além de ter sua prisão decretada, Faria, do Grupo Petrópolis, teve bloqueio de R$ 1,3 milhão, que declarou ter no exterior. Foto: Governo da Bahia

No dia em que o presidente do STF, Dias Toffoli, pregou cinicamente a mentira de que sua decisão monocrática autoritária e favorável ao crime contra compartilhamento de dados do Coaf por MP e PF não cancelou investigações de lavagem de dinheiro, uma juíza de  1.ª instância o desmentiu. Gabriela Hardt, substituta na 13.ª Vara Federal Criminal de Curitiba, retirou as informações de dados da inteligência financeira da autorização da prisão de Valter Faria, da cervejaria Petrópolis, réu em ação da 62.ª fase da Operação Lava Jato, argumentando que o fazia para seguir a dita decisão dele. Ao decretar, ainda assim, a prisão do acusado, ela mostrou também que, ao contrário do que o eterno advogadinho do PT pensa, ele não conseguiu matar a operação mais famosa do Brasil.

Assuntos para o comentário da quinta-feira 1 de abril de 2019

1 – O que você concluiu da decisão da juíza substituta da 13.ª Vara Federal Criminal de Curitiba, Gabriela Hardt, de retirar provas colhidas pelo Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) da condenação de Walter Faria, da Cervejaria Petrópolis no âmbito da Operação Lava Jato?

2 – A seu ver, o senador Alessandro Vieira, da Cidadania de Sergipe, tem razão, ou não, de pedir à Procuradoria-Geral da Republica a pedir explicações do presidente do Conselho Nacional de Justiça, Dias Toffoli, sobre o aluguel da nova sede do órgão em Brasília

3 – Por que entidades ligadas ao exercício do jornalismo profissional no Brasil estão se mobilizando com tanto estardalhaço para evitar que se concretizem ameaças contra o advogado americano Glenn Greenwald, responsável pelo site The Intercept Brasil

4 – Em que a investigação da Operação Spoofing, da Polícia Federal, contesta a versão original de Glenn Greenwald sobre as supostas mensagens divulgadas pelo site The Intercept Brasil entre o ministro da Justiça, Sérgio Moro, e o coordenador da força-tarefa da Operação Lava Jato em Curitiba, Deltan Dallagnol

5 –  A manifestação organizada na sede da Associação Brasileira de Imprensa no Rio confirma as tradições de luta dessa entidade no tempo da ditadura militar

6 – Qual o peso real das entidades que encaminharam uma carta ao Senado Federal  em solidariedade a Glenn Greenfield e à fonte das supostas mensagens divulgadas pelo site dele, The Intercept Brasil, que continuam sendo publicadas por seus parceiros, como a Folha de S.Paulo, que deu em primeira página que “Deltan incentivou cerco a Toffoli, indicam mensagens”

7 –  O que você diz do pronunciamento do presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, na manifestação da ABI no Rio, em defesa da liberdade de imprensa

8 – Qual foi o capítulo de ontem da novela iniciada em 2016 entre o presidente da República, Jair Bolsonaro, e o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil, Felipe Santa Cruz, cujo enredo é a morte do pai deste, Fernando Augusto de Santa Cruz Oliveira, durante a ditadura militar

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: