Fuzuê é só por seu dinheiro

De olho gordo em cima de R$ 31 bilhões em emendas a serem destinadas a prefeitos e governadores de suas bases sem fiscalização congressistas marcam votação para antes de ato nas ruas contra sua desfaçatez

José Nêumanne

28 de fevereiro de 2020 | 21h12

Bolsonaro foi acusado por congressistas e ministros do STF de ter visado fechamento do Congresso e golpe na democracia ao compartilhar mensagem sobre atos na rua no WhasApp. Foto: Adriano Machado/Reuters

Durante o carnaval, foi armado um tremendo fuzuê a respeito de uma mensagem sobre movimento na rua em prol de Bolsonaro e contra o Congresso no domingo 15 de abril, compartilhado pelo presidente em grupos de amigos. Quando a poeira baixou, dá para ficar sabendo que na verdade se briga é por liberação automática de emendas sem fiscalização e que custam bilhões de reais. Simples!

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.