As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Fux prega STF minimalista

Novo presidente do STF quer harmonia entre Poderes, "sem subserviência", e também internamente neste momento em que Supremo está dividido ao meio sobre questões como combate à corrupção

José Nêumanne

11 de setembro de 2020 | 20h58

Fux comprometeu-se em impedir recuo no combate à corrupção e citou explicitamente a Operação Lava Jato, que vem sendo boicotada dentro do STF, que ele passou a presidir. Foto: Daniel Teixeira/Estadão

Ao assumir a presidência do Supremo Tribunal Federal (STF), o ministro Luiz Fux reforçou o papel da Corte como defensora da Constituição e criticou a “judicialização vulgar e epidêmica” de questões que deveriam se resolvidas pelos demais poderes. Em seu discurso, Fux disse que a Corte não “detém o monopólio das respostas  – nem é o legítimo oráculo – para todos os dilemas morais, políticos e econômicos de uma nação”.  O presidente pediu harmonia entre poderes – “sem subserviência” – , e no próprio STF, defendeu uma atuação “minimalista” em temas sensíveis e destacou a Operação Lava Jato. Também avisou que não vai tolerar recuos no combate à corrupção e ainda cobrou que Legislativo e Executivo resolvam os próprios conflitos e arquem com as consequências políticas das próprias decisões. Resta saber o que disso cumprirá.

Para ver vídeo no YouTube clique no link abaixo e, em seguida, no pllay?:

Para ver no Blog do Nêumanne, Política, Estadão, clique no link abaixo:

Assuntos para comentário da sexta-feira 11 de setembro de 2020

1 – Haisem – Fux diz que harmonia entre Poderes não significa subserviência – Esta é a manchete da edição impressa do Estadão hoje. Como você interpreta essa frase, como a reafirmação de um princípio ou um quem avisa amigo é

2 – Carolina – Em posse, Fux destaca Lava Jato e diz que não vai permitir recdfuo no combate à corrup0ção – Esta é a manchete da editoria de Política do Portal do Estadão hoje cedo. E aí? É para confiar ou ficar de olho diante do aviso

3 – Haisem – Em última sessão presidida por Toffoli, CNJ aprova novo penduricalho para juízes – Esta é a manchete de capa do Portal do Estadão hoje. Terá sido por atitudes como esta que muita gente das cúpulas dos Poderes republicanos homenagearam com tanto fervor o ex-presidente do Supremo Tribunal Federal, que deixou o cargo ontem

4 – Carolina – Militares ganharam mais poder sobre o Orçamento – este é o título de chamada na primeira página do jornal hoje. A seu ver, que razões podem ter causado esse privilégio para a casta fardada nos gastos públicos

5 – Haisem – Militares da reserva chamaram o presidente Jair Bolsonaro de traidor em solenidade oficial ontem no Rio. Que motivos você acha que tiveram esses manifestantes, que não esconderam a cara e levantaram cartazes

6 – Carolina – O que você achou da gafe cometida pelos dois encarregados de tratar do desmatamento e dos incêndios na Amazônia no governo, o vice-presidente, general Hamilton Mourão, e o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, ao transferirem o habitat do mico leão da floresta tropical para a Mata Atlântica

 

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: