Fux deixou Battisti fugir
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Fux deixou Battisti fugir

Por que será que procurador não conseguiu convencer juiz federal de Corumbá, desembargador do TRF 3, Sexta Turma do STJ e Fux, do STF, de óbvio plano de fuga de Battisti, hein?

José Nêumanne

19 Dezembro 2018 | 07h08

Em Cananeia, Battisti teve, graças a Fux, juiz, desembargador e turma do STJ tempo e calma para planejar fuga. Foto: Gabriela Biló/Estadão

MPF de Mato Grosso do Sul teve negados todos os pedidos de prisão de Battisti pelo procurador Sívio Pettengill Neto pelo juiz federal Bruno Cézar da Cunha Teixeira, de  Corumbá, e pelo desembargador José Lunardelli, do TRF-3, que, entretanto, determinou que o assassino italiano comparecesse mensalmente à Justiça. Só que a Sexta Turma do STJ o liberou de tudo, estimulando primeira e segunda instância a negarem novos pleitos do MPF “por falta de provas”. Acima das negativas pairou a liminar de Luix Fux, do STF, proibindo a extradição. Quando Fux mandou prendê-lo, livre e alertado por isso, o italino fugiu. Este é meu comentário no Estadão Notícias, no Portal do Estadão desde 6 horas da quarta-feira 19 de dezembro de 2018.

Para ouvir clique aqui e, em seguida, no player