Fome, calote e pedalada sob Bolsonaro

Bolsa Família acabou deixando 5,3 milhões de famílias sem comer e governo promete adiar auxílio emergencial com dinheiro com que não pagará dívidas com cidadãos credores, em perigoso drible fiscal

José Nêumanne

03 de novembro de 2021 | 19h07

Pobres brasileiros fazem fila para receber alimentos em meio a pandemia do novo coronavírus, depois do fim do Bolsa Família e sem que governo Bolsonaro tenha encontrado substituto à altura. Foto: Manaure Quintero/Reuters

1 – Bolsa Família acabou e 5,3 milhões de famílias brasileiras não têm o que comer, à espera de um auxílio emergencial que governo não sabe como dar. 2 – Parlamentares negociam emenda constitucional do calote infinito para garantir verbas bilionárias bancadas pelos pagadores de impostos. 3 – Para ex-corregedor do TSE, Salomão, o processo contra chapa Bolsonaro-Mourão por disparos de fake news pode tornar presidente inelegível em 22. #joseneumannepinto. Direto ao assunto. Inté. E só a verdade vai nos salvar.

Para ver vídeo no YouTube clique aqui

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.