Fernando Henrique, capacho de Lula

Os dois ex-presidentes fingiram articular uma aliança para celebrar a concórdia dos brasileiros de bem da eleição de 2022, mas apenas reforçaram a polarização do ódio, que só interessa a Bolsonaro

José Nêumanne

23 de maio de 2021 | 01h22

Em refeição na casa do ex-ministro da Justiça e do STF Nelson Jobim, Fernando Henrique e Lula figuraram do mesmo lado da polarização do ódio, contrariando a concórdia anunciada. Foto: Twitter de Lula

1 – Na casa de #nelsonjobim, que transitou entre o #stf e o #ministeriodajustica, #fernandohenriquecardoso almoçou com #lula, servindo de novo aos interesses do #condenado por crime de #corrupcao, que pretende voltar à #presidenciadarepublica em #2022. 2 – Como já fez com #fabiowajngarten, a #cpidacovid encaminhará ao #mpf relatório sobre as #15mentiras contadas pelo #exministrodasaude #eduardopazuello desobedecendo frontalmente à determinação do #ministrodostf #ricardolewandowski ao lhe conceder o direito de calar perante a #cpidacoviddosenado,e a respeito deste e de outros assuntos de sua alçada, o #relator #renancalheiros protagonizará a edição semanal da série #neumanneentrevista neste canal. 4 – Denunciado pelos #eua, que devolvem madeira ilegal extraída na #amazonia com sua participação, evidência de #corrupcao, investigada por ordem do #ministrodostf #alexandredemoraes, #ricardosalles foi chamado de #excepcional por #jairbolsonaro na #live. #joseneumannepinto. #diretoaoassunto. Inté. E só a verdade salvará as nossas vidas.

Para ver vídeo no YouTube clique aqui

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.