Feira bilionária na despensa dos Bolsonaros

Despesas com alilmentos, pagas pelo contribuinte, no governo Bolsonaro chama a atenção pelos R$ 15 milhões para comprar leite condensado, acepipe de predileção especial do todo poderoso chefão

José Nêumanne

27 de janeiro de 2021 | 20h08

Jair Bolsonaro posa com pessoas que pediram para tirar fotos em churrascaria em Brasília, durante aniversário do deputado federal Hélio Lopes (PSL-RJ) Foto: Renato Onofre/Estadão

1 – R$ 1,8 bilhão ao todo. R$ 15 milhões de leite condensado. R$ 21 milhões de iogurte. E por aí vai. Essas são as despesas do palácio onde o casal Michelle e Jair Bolsonaro vivem, dormem e comem e nós pagamos a conta, conforme o Painel de Compras do Ministério da Economia, segundo o Metrópolis/dados. 2. As empresas poderão comprar vacinas para seus diretores e funcionários sem interferir no plano nacional de vacinação, informou Bolsonaro na CNN Brasil. 3. Eliane Cantanhêde criticou o presidente do TJMS, Contar, que chamou covid de “palhaçada midiática fúnebre”, e a enfermeira capixaba Nathanna Ceschim, que definiu vacina como “água”. 4. Em meu artigo no Blog do Nêumanne no Portal do Estadão, “O inferno é aqui e Bolsonaro é seu capetão”, registro o criminoso desempenho do chefe do governo na pandemia e na crise econômica. 5. Bolsonaro apoia o Centrão e, em seu benefício, age contra a Lava Jato. Direto ao assunto. Inté. E só a verdade nos salvará.

Para ver vídeo no YouTube clique aqui

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.