Faltam sensatez e lucidez a Toffoli
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Faltam sensatez e lucidez a Toffoli

Presidente do STF repete cantilena de Lula e outros muitos investigados, processados ou condenados da Lava Jato, em desprezo à inteligência e sobriedade exigidas pelo poderoso cargo que ocupa

José Nêumanne

16 de dezembro de 2019 | 17h46

Presidente do STF disparou tolices em entrevista exclusiva, que poderia ter evitado, se tivesse o mínimo de inteligência e lucidez. Foto: Gabriela Biló/Estadão

Em entrevista exclusiva a Luiz Maklouf de Carvalho, do Estadão, o presidente do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli, disse que a Lava Jato destruiu empresas – o que jamais aconteceria nos Estados Unidos, por exemplo”. É uma besteira sem limite, porque não cabe ao Ministério Público em geral e à referida operação em particular – cuidar das finanças de empresas. E nem original é. Pois o argumento é usado sobejamente por empresários, advogados e dirigentes partidários corruptos, que, por dever de ofício, esse permanente advogadinho do PT prudentemente teria de evitar.

Para ouvir clique no link abaixo e, em seguida, no play:

https://soundcloud.com/jose-neumanne-pinto/neumanne-161219-direto-ao-assunto

Para ouvir no Blog do Nêumanne, Política, Estadão, clique no link abaixo:

 

 

Assuntos do comentário da segunda-feira 16 de dezembro de 2019

1 – Haisem – Para Toffoli, Lava Jato destruiu empresas e MP é pouco transparente – esta é a manchete no alto da primeira página do Estadão de hoje. O que você achou das opiniões do presidente do Supremo Tribunal Federal e quais serão seus efeitos na atual realidade política brasileira

2 – Carolina – O que a Operação Lava Jato tem trazido de novo com a operação Mapa da Mina e a reabertura da Castelo de Areia, enterrada há bastante tempo, para resistir a ataques como o feito por Toffoli

3 – Haisem – Qual a importância de eventuais descobertas pelos investigadores dessas operações no escritório fechado após a morte do ex-ministro da Justiça de Lula Márcio Thomaz Bastos

4 – Carolina – O que ainda há a ser desvendado sobre o eventual enriquecimento ilícito do primogênito de Lula, Fábio Luís, o Lulinha, na guerra suja das teles com a privatização da telefonia no Brasil

5 – Haisem – Em 11 anos, 1 condenação por venda de sentenças – registra manchete da editoria de Política na página 4 do Estadão ontem. O que você acha de mais espantoso numa notícia como esta

6 – Carolina – O que você achou de instrutivo na afirmação do ministro do Superior Tribunal de Justiça Og Fernandes ao Uol sobre a importância da confiança da população brasileira no Judiciário por ser este o poder que se manifesta por último

7 – Haisem – Cúpula do clima termina sem acordo na Espanha – revela título de chamada na primeira página do Estadão. O que esta notícia tem de revelador sobre a onda de críticas dos países ricos sobre a posição do Brasil a respeito do assunto

8 – Carolina – Que conseqüências para a eleição municipal do Rio no ano que vem terá a terrível crise da saúde, que provocou uma queda enorme da popularidade do prefeito Marcelo Crivella, segundo o Datafolha conforme resultados publicados no fim de semana

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: