As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Esquerda assaltou atos e deu-se mal

Mesmo tomando de assalto bandeira da defesa da educação contra corte de verbas, ainda não foi desta vez que a esquerda levou às ruas as multidões esperadas para fazer frente aos atos pró-Bolsonaro de domingo

José Nêumanne

31 de maio de 2019 | 06h57

Esquerda invadiu manifestações de rua na quinta-feira 30 de maio, como esta no centro do Rio, descaracterizou protesto estudantil contra contingenciamento de verbas e não atraiu as multidões que esperava. Foto: Fábio Motta/Estadão

As manifestações de quinta-feira 30 de maio venderam o peixe de que protestavam contra o contingenciamento de verbas públicas do Ministério da Educação para Universidades federais. Mas Gleisi Hoffmann subiu no palanque para berrar que não tinha medo de Bolsonaro. Em que universidade a presidente nacional do PT estuda ou leciona? É claro que o PT tomou os protestos de assalto e inseriu os convidados de sempre: CUT, MST e outros. Daí o fracasso: limitaram-se a 80 cidades em 15 Estados contra 200 cidades em todos os Estados da Federação da de domingo 26 às quais tentaram sem sucesso contestar. Este é meu comentário no Estadão Notícias, no Portal do Estadão desde 6 horas da sexta-feira 31 de maio de 2019.

Para ouvir clique aqui e, em seguida, no player