Engano do tucano
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Engano do tucano

Ao dizer que problema do governo Temer é "ilegitimidade", Alckmin demonstra ignorância sobre Constituição, que garante posse de vice eleito na chapa, e "esquece" que partido pelo qual se candidata à Presidência está nele

José Nêumanne

18 Junho 2018 | 16h48

 

Se governo Temer é ilegítimo, como diz Alckmin, por que seu PSDB indicou Aloysio para Itamaraty? Fotos Miguel Schincariol

Alguém poderia dar de presente ao presidenciável tucano Geraldo Alckmin um exemplar da Constituição para que ele aprenda que o governo Temer tem muitos problemas: incompetência, descrédito e impopularidade são os principais. Mas ilegitimidade, não. Definitivamente, não. Ele devia saber disso, porque votou em Aécio Neves, que perdeu para Dilma, do PT, a eleição presidencial de 2014. Dilma só venceu a disputa porque contou com o apoio do PMDB de Temer, que só foi empossado na Presidência da República, após o impeachment da companheira de chapa, porque ela foi eleita. Quem votou nela também votou nele e, se Alckmin imagina como os petistas que Temer foi “golpista”, não devia ter aprovado a adesão do PSDB a seu governo. Este meu comentário está no Estadão Notícias, no Portal do Estadão desde as 6 horas de segunda-feira 18 de junho de 2018.

Para ouvir clique aqui