As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Enfim, unidos contra o vírus

Em reunião virtual com presidentes da Câmara e do Senado e governadores Bolsonaro comportou-se cortesmente como umadulto, mas não tratou de temas de suas pirraças, tais como cloroquina e isolamento social

José Nêumanne

22 de maio de 2020 | 23h39

Entre os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia, e do Senado, Davi Alcolumbre, Bolsonaro foi cordial na runião com governadores e não falou de cloroquina nem de isolamento social. Foto: Luís Macedo/Câmara dos Deputados

Uma boa noticia na guerra do Brasil na pandemia: na reunião do presidente Jair Bolsonaro com os 27 governadores, todos deixaram de lado a guerra por causa de uma eleição a ser disputada em longínquos 2 anos e meio e se trataram como pessoas minimamente civilizadas. Isso ocorreu porque o chefe do Executivo federal está isolado e ameaçado por denúncias e os interlocutores, desesperados com a queda vertiginosa de arrecadação num momento de despesas emergenciais urgentes para superar a maior crise sanitária com consequências funestas de uma anunciada recessão económica. Mas pelo menos isso evitou os insultos que vinham sendo disparados de parte a parte. Direto ao assunto. Inté. E só a verdade nos salvará.

Para ver vídeo no YouTube clique aqui

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.