E o Brasil real padece

E o Brasil real padece

Chefão do país oficial ignora sofrimento de jovens e nordestinos do Brasil real

José Nêumanne

24 de novembro de 2016 | 10h52

Temer sonha na posse secreta de Freire Foto: Beto Barata/PR

Temer ilude na posse secreta de Freire Foto: Beto Barata/PR

Em 1861, Machado de Assis escreveu no Diário do Rio de Janeiro comentário em que conclui que “o país real revela os melhores instintos”, mas “o país oficial é caricato”. A conclusão serviria como uma luva para este século 21, no qual o presidente Michel Temer blinda seu secretário de governo, Geddel Vieira Lima, pilhado em tráfico de influência e concussão, que levou o ex-ministro da Cultura Marcelo Calero a pedir demissão. Ao dar posse ao sucessor deste, mais um comunista do PPS e parlamentar no parlamentério, o chefão do país oficial cuspiu no rosto dos sertanejos que morrem de sede no Nordeste e dos jovens subempregados, desempregados ou mal pagos do Brasil real.

(Comentário no Direto da Redação 3 da Rádio Estadão – FM 92,9 – na quarta-feira 23 de novembro de 2016, às 17h33m)

Para ouvir clique aqui e, aberto o site da emissora, 2 vezes no play sob o anúncio em azul

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.