E nada da Globo se desculpar
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

E nada da Globo se desculpar

Evidências de que usou mentira de porteiro para inserir Bolsonaro nas investigações policiais sobre morte de Marielle e Anderson tornam emissora devedora da apresentação da falsa fonte a público que enganou

José Nêumanne

31 de outubro de 2019 | 18h30

Advogado de Elcio Queiroz, tido segundo polícia motorista que levou assassino de Marielle ao local do crime, já tinha desmentido fonte mentirosa do Jornal Nacional. Foto: Reprodução/Redes Sociais

Não há mais dúvida de que o porteiro do condomínio, onde moravam em 14 de março de 2018, o presidente Bolsonaro e o suposto assassino de Marielle Franco e Anderson Gomes, mentiu à polícia ao afirmar que o ex-PM acusado na investigação de ter levado o atirador ao local do crime teve autorização para entrar, dada por alguém que ele identificou como “seu Jair”, mas foi para a casa do atirador, Ronnie Lessa. Quando a Globo deu ao funcionário status de sua fonte, o MP já sabia que ela mentia, conforme constava dos autos por iniciativa do próprio Élcio Queiroz. E a emissora continua misturando tudo de forma a dar ao telespectador ilusão de que ela não errou. Errou. Errou feio. E, além de se desculpar, o que não fez, teria de informar detalhes sobre a vida e as intenções da origem de sua notícia falsa envolvendo Bolsonaro no hediondo crime da execução da vereadora do PSOL e de seu motorista. Direto ao assunto. Inté. E só a verdade nos salvará.

Para ver vídeo no YouTube clique aqui

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: