…e Moro tinha razão!

Ao nomear o federal Anderson Torres, amigo do filho Flávio, ministro da Justiça, Bolsonaro confirmou que o ex-juiz estava certo quando dissse que deixou o cargo porque o presidente queria interferir na pasta

José Nêumanne

03 de abril de 2021 | 20h10

Ao se demitir do Ministério da Justiça, o ex-juiz Sérgio Moro disse que o fez por não aceitar interferência política de Bolsonaro na PF, e agora este nomeou um poli8ciial federal ministro da Justiça. Foto: Amanda Perobelli/Reuters

#jairbolsonaro nomeou o policial federal #andersontorres, amigo de seu primogênito, #flaviobolsonaro, #ministrodajusticaedasegurancapublica, comprovando a afirmação de #sergiomoro de que ele sempre pretendeu interferir politicamente na #policiafederal e, como se vê, foi muito além. 2 – No seu confessionário particular, a #live das quintas no #palaciodoplanalto, o #presidentedarepublica chamou o #exercitobrasileiro de “meu”, sendo que é do @povobrasileiro. 3 – #mervalpereira acertou em cheio na coluna do #globo “Bolsonaro cava sua cova”. O #chefedogoverno gastou R$ 2,4 milhões em suas férias no Guarujá e em São Francisco do Sul e já está de folga total na #semanasanta, mesmo sendo registradas no #brasil mais mortes do que nos seis outros países com maiores totais no planeta. #joseneumannepinto #diretoaoassunto. Inté. E só a verdade salvará nossas vidas.

Para ver vídeo no YouTube clique aqui

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.