Doria ganha mas uma, mas leva?

Governador de São Paulo antecipa em um mês, para setembro, fim da aplicação da primeira dose de vacinas em São Paulo, Queiroga quer assumir o feito, e não se sabe que efeito eleitoral isso terá

José Nêumanne

14 de junho de 2021 | 13h06

Enquanto Bolsonaro continua sabotando vacina, seu maior inimigo, Doria, antecipa em um mês fim da aplicação da primeira dose das vacinas para um mês antes, setembro, mas influência eleitoral ainda é incerta. Foto: Tiago Queiroz/Estadão

Após antecipar a vacinação dos adultos em um mês, o governador de São Paulo, João Doria, trocou farpas em redes sociais com o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, sobre imunização. Doria  tinha  postado no Twitter “vai preparando o braço” para seus seguidores. Conforme o calendário divulgado domingo, 13 toda a população adulta do Estado deverá receber a primeira dose de algum dos imunizantes disponíveis até setembro. Não há méritos na forma como até hoje se comporta o presidente da República no combate ao contágio do novo coronavírus no País e a iniciativa de seu maior inimigo político de anunciar o término da imunização de toda a população adulta até 15 de setembro é um feito histórico, que pode ajudá-lo politicamente, mas ainda não é possível medir até que ponto isso influirá em 2022.

Para ouvir comentário clique aqui e, em seguida, no play

 

Assuntos para comentário na segunda-feira 14 de junho de 2021

1 – Haisem – São Paulo pode vacinar todos os adultos até 15 de setembro – Este é o título de uma chamada no alto da primeira página do Estadão desta segunda-feira. Que conseqüências políticas esse anúncio feito pelo governo de São Paulo poderá produzir no cenário político nacional

2 – Carolina – O que mais o espanta na comemoração pelos bolsonaristas da segunda motociata, realizada anteontem, com todas as mentiras contadas e todos os exageros cometidos seu respeito

3 – Haisem – Imposto sobre múltis pode render 5 bilhões e 600 milhões de reais ano ao País – Esta é a manchete da primeira página da edição impressa do Estadão deste 14 de junho de 2021. Em que este presente inesperado pode atenuar a crise econômica que assola o Brasil nestas pandemia

4 – Carolina – Israel tira Bibi do poder após 12 anos – Este é o título da foto-legenda de uma fotografia publicada na primeira página do jornal de hoje. Que impacto poderá essa notícia internacional produzir na política interna brasileira nestes próximos anos

5 – Haisem – Alessandro: Bolsonaro mente impunemente – Este é o título da edição da série Nêumanne entrevista no Blog do Nêumanne, publicada anteontem no Blog do Nêumanne no Portal do Estadão. O que ela revela a respeito do trabalho da comissão parlamentar de inquérito sobre crimes e omissões do governo federal no combate à pandemia da covid 19

6 – Carolina – Flávio Adauto: Paraguai reina no futebol sulamericano – Este é o título do vídeo da série Dois Dedos de Prosa, publicado ontem no Blog do Nêumanne no Portal do Estadão. Que fatos novos traz o depoimento do ex-diretor de futebol do Corinthians sobre os escândalos que envolvem a Conmebol e a Confederação Brasileira de Futebol no momento

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.