Doença é mais cara que vacina, diz Mayana

Doença é mais cara que vacina, diz Mayana

Cientista da USP combate narrativas falsas de bolsonaristas contra imunização e cobra de Doria veto à retirada da Constituição paulista de 1% do orçamento para fundação de amparo à pesquisa

José Nêumanne

21 de dezembro de 2020 | 07h14

A geneticista Mayana Zatz, que chefia a pesquisa sobre genoma humano e células-tronco da USP, advertiu que a vacina contra a covid-19 é muitíssimo necessária para o Brasil sair da pandemia e poder retomar a normalidade da economia, concordando com a opinião do presidente do Banco Central. No vídeo desta semana da série Nêumanne Entrevista, a cientista lamentou a demissão de Luiz Henrique Mandetta do Ministério da Saúde e o cumprimento da previsão dele de que, se não fossem adotadas as medidas que achava necessárias, chegaríamos aos 180 mil óbitos, total infelizmente já ultrapassado. Ela também criticou a decisão do governador de São Paulo, João Doria, de cancelar o dispositivo da Constituição do Estado que previa a aplicação de forma compulosória de 1% do orçamento estadual paulista na Fundação de Amparo à Pesquisa – Fapesp. De fato, se Doria não voltar atrás nessa medida, não se mostrará tão defensor da ciência como propaga ser no combate à pandemia. Direto ao assunto. Inté. E só a verdade nos salvará.

Para ver vídeo no YouTube clique aqui

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.