Dodge no acordão
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Dodge no acordão

Procuradores da Lava Jato da PGR pediram demissão em protesto contra decisão pela chefe do irmão de Toffoli e de Rodrigo Maia da delação da OAS

José Nêumanne

05 de setembro de 2019 | 13h44

Após ter sido apoiada por Toffoli e Maia para ficar na PGR, Dodge recomendou excluir segundo e irmão do primeiro da delação de Leo Pinheiro. Foto: Nelson Júnior/STF SCO

A notícia estourou como uma bomba na quarta-feira 4 de setembro de 2019: os membros da Operação Lava Jato na PGR renunciaram à força-tarefa em protesto contra a decisão da procuradora-geral da República, Raquel Dodge, de ter segurado processo de homologação da delação de Léo Pinheiro, da OAS. E agora, quando o liberou, recomendou-o ao STF, mas sugeriu ao relator, Edson Fachin, que omitisse citações de Rodrigo Maia e de um irmão de Dias Toffoli. Procuradores concluíram que isso faz parte do acordão e a evidência é que os presidentes da Câmara e do STF patrocinaram sua pretensão de ficar na PGR.
Assuntos para comentário da quinta-feira 5 de setembro de 2019

1, Haisem – A bomba da quarta-feira foi o pedido de demissão do grupo de procuradores da PGR na Lava Jato, revoltada com decisão tomada pela procuradora-geral da República, Raquel Dodge. Que revelações traz e que conseqüências trará essa decisão ao combate à corrupção no Brasil

2, Carolina – O que está por trás da decisão tomada pelo Senado ontem de derrubar PEC do senador Oriovisto Guimarães tentando limitar o excesso de decisões monocráticas e a falta de prazo para entregar vistas pedidas em julgamentos pelos membros do Supremo Tribunal Federal

3, Haisem – Em manchete de primeira página, o Estadão noticia hoje que na Polícia Federal já se dá como favas contadas a demissão do diretor-geral da Polícia Federal, Maurício Valeixo, indicado pelo ministro da Justiça e da Segurança Pública, Sergio Moro. Que desfecho se pode esperar para mais esta crise na cúpula federal

4, Carolina – Quais serão, de acordo com suas informações e conhecimento desse tipo de crise, as conseqüências do atual entrevero entre Bolsonaro e Moro

5, Haisem – Chile repudia ataque de Bolsonaro a Bachelet, diz título do alto da primeira página do Estadão. Que efeitos pode produzir a metralhadora giratória do presidente Jair Bolsonaro desta vez mirando a ex-presidente socialista do Chile

SONORA_PINERA 0509

 6, Carolina – O que nas acusações feitas ao ex-ministro da Fazenda por nove anos nos governos Lula e Dilma poderia ter comovido o ministro do STF Gilmar Mendes a ponto de tirá-lo das garras da Lava Jato ao transferir sua ação em Curitiba para a Justiça Federal em Brasília

 7 – Haisem – Qual sua impressão sobre o relatório do senador Tasso Jereissati, do PSDB, da reforma da Previdência, aprovado ontem na CCJ do Senado

SONORA_ALCOLUMBRE 0509

 8 – Carolina – (trilha sonora do spoiler)

Qual será o tema do seu spoiler desta quarta feira

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.