Dilama no brechó de quinta
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Dilama no brechó de quinta

Enquanto a torcida organizada tenta impedir o exercício da democracia, Dilama faz do Palácio do Planalto um brechó de quinta.

José Nêumanne

29 de março de 2016 | 08h54

Muito obrigado pelos gentis, amigos e generosos cumprimentos.

O Blog do Nêumanne é mais um espaço na batalha pela consolidação e pelo amadurecimento do Estado Democrático de Direito no Brasil.

Comandante Temer com grumete Renan

Comandante Temer com grumete Renan

Esta luta sofreu ontem um rude golpe (em todos os sentidos da palavra) e hoje registra um avanço notório e notável. A tentativa de impedir que a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) protocolasse na Câmara dos Deputados seu pedido de impeachment foi uma brutal tentativa de obstruir o curso normal da democracia. Mais cínico e revoltante ainda é que a horda de vândalos fascistoides que transformou o Congresso Nacional em sede de torcida organizada de futebol o fez berrando o nome sagrado do governo do povo, pelo povo e para o povo para negá-lo, e não consolidá-lo. No dia seguinte, e aí a expressão ganha foros de metáfora, o de hoje, está sendo possível acompanhar o desembarque do PMDB, principal parceiro do desgoverno do PT na desmoralização da política e na destruição da economia, mas que agora, em vez de pular do transatlântico que afunda no bote salva-vidas, preferiu juntar-se aos milhões de brasileiros que perderam seus empregos, fecharam suas empresas e foram às ruas protestar. Enquanto Dilama (apud Edgardo Pires Ferreira) usa o Palácio do Planalto como brechó de quinta, a História segue sua marcha, de forma traumática, mas inevitável, rumo a algum ponto de maior credibilidade par reconquista da confiança. Muita força nesta terça, pois, lhe deseja este menino sertanejo, Neuminho de Mundica, acompanhando a marcha do povo contra a insensatez. Deus nos acompanhe nela.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.