Desatrelado de Trump
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Desatrelado de Trump

No fim de semana na fronteira da Venezuela foi desfeito o mito do atrelamento automático do Brasil aos EUA e festa de Maduro pelo malogro da oposição pode ter prejudicado ainda mais sua imagem

José Nêumanne

26 de fevereiro de 2019 | 18h53

O vice-presidente Mourão, representando Bolsonaro, apresentou posição do Brasil, majoritária no Grupo de Lima, em Bogotá. Foto: Chancelaria Colombiana

Ao protagonizar a decisão do Grupo de Lima de manter o esforço internacional para influir na redemocratização da Venezuela sem invadir seu território nem interferir em seus assuntos internos, o governo de Jair Bolsonaro desmanchou o atrelamento automático à política externa do governo Trump, o que agora se revela um mito. Embora a iniciativa da oposição a Maduro ter malogrado na tentativa de entregar alimentos e remédios ao humilhado e faminto povo da Venezuela, além de não provocar um número significativo de desertores nas forças militares e milicianos do ditador bolivariano, os fatos do fim de semana provocaram a atitude desumana do tirano ao comemorar seu “triunfo”. Este é um dos comentários que fiz no Estadão às 5, programa ancorado por Gustavo Lopes e retransmitido do estúdio da TV Estadão na redação do jornal por YouTube, Twitter e Facebook, na terça-feira 27 de fevereiro de 2019, às 17 horas.

Para ver o vídeo no YouTube, clique aqui

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: