Deputados querem doações de empresas

Sob liderança do insaciável Centrão, ao qual Bolsonaro serve, Câmara agora prepara projeto de lei para ressuscitar doações de empresas às suas campanhas, sem abrir mão do Fundo Eleitoral

José Nêumanne

04 de maio de 2021 | 11h59

Mesmo com plenário quase sempre vazio, deputados federais não se cansam de conspirar a favor do próprio bolso e contra o pagador de impostos que continua pagando a conta pesada. Foto: Dida Sampaio/Estadão

Quase seis anos depois de o Supremo Tribunal Federal proibir o financiamento empresarial de campanhas políticas, a Câmara dos Deputados estuda um jeitinho para tornar viável a destinação de recursos do setor privado para candidatos ou partidos. Uma proposta discutida nos bastidores por deputados prevê que sejam estabelecidos tetos de R$ 500 mil a R$ 1 milhão por empresa. A quantia poderia ser doada a um  candidato ou rachado entre vários concorrentes, de deputado federal a presidente da República. Se aprovada, a proposta não põe fim ao Fundo Eleitoral, que foi de 2 bilhões de reais em 2020. O modelo do fundo como é hoje, abastecido com dinheiro público, continuaria existindo. Isso aí: o venha a nós, ao vosso reino nada é o lema dessa gente indiferente, cruel e desonesta, que não tem vergonha nem moral.

Para ouvir comentário clique aqui e, em seguida, no play

 

Assuntos para comentário da terça-feira 4 de maio de 2021

1 – Haisem – Câmara volta a debater doação de empresas para candidatos – Esta é a manchete de primeira página da edição impressa do Estadão de hoje. O que desperta em você essa notícia de mais uma fonte de renda para a política profissional no Brasil em caos e crise

2 – Carolina – Capitais atrasam segunda dose da coronavac – Este é o título de outra chamada publicada na primeira página do jornal de hoje. O que denota essa revelação a esta altura do campeonato na imunização contra a covid 19

3 – Haisem – Exportações podem dar ao País superávit recorde – Este é o título de mais uma chamada na primeira página do Estadão que está circulando. O que você tem a dizer sobre essa boa notícia no meio do panorama tão preocupante da pandemia do novo coronavírus

4 – Carolina – Demonstração de fraqueza – Este é o título do primeiro editorial da página A2 de Opinião do jornal com chamada na primeira página. Por que, a seu ver, as manifestações pró Bolsonaro nas ruas no fim de semana mereceram essa avaliação negativa do jornal

5 – Haisem – Morre, aos 87, Leôncio Martins Rodrigues – Este é o título de outra chamada de primeira página do Estadão desta terça-feira. Qual foi, na sua opinião, a importância da atuação acadêmica desse professor de ciências políticas da USP e da Unicamp

6 – Carolina – Paulo Guedes, o bobo sem corte – Este é o título de seu artigo publicado no Blog do Nêumanne no Portal do Estadão. Que motivos concretos há você teve para traçar um retrato tão desfavorável do ministro da Economia do Brasil neste momento de tragédia e crise no País

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.