Denunciado pacto do kit covid na CPI

Bruna Morato, advogada dos denunciantes de eventuais crimes da Prevent Sênior, denunciou na CPI existência de acordo do governo com plano de Saúde para impor cura da pandemia pela cloroquina

José Nêumanne

29 de setembro de 2021 | 18h00

Bruna Morato, advogada dos médicos que se dizem ameaçados pela Prevent Sênior, deu na CPI da Covid no Senado o depoimento considerado mais estarrecedor pelo chamado G7. Foto: Roque de Sá/Agência Senado

A advogada Bruna Morato, representante de médicos que denunciam a rede Prevent Sênior por fraudes na pandemia, acusou o desgoverno de Jair Bolsonarode firmar um “pacto” com a operadora de saúde para validar o tratamento da covid com medicamentos sem eficácia comprovada contra a doença – o kit covid. O objetivo, segundo ela, era usar um estudo realizado em hospitais da rede para validar o discurso do Palácio do Planalto contrário ao isolamento social e ao lockdown, adotados como forma de evitar a propagação do vírus. E ainda que a estratégia estava alinhada com interesses do Ministério da Economia com intermediação de por integrantes do chamado “gabinete paralelo”, formado por médicos defensores do “tratamento precoce”, que prestou assessoria informal a Bolsonaro na pandemia.

Para ouvir comentário clique aqui e, em seguida, no play

 

Assuntos para comentário na quarta-feira 29 de setembro de 2021

1 – Haisem – Prevent Sênior fez pacto por kit covid, diz advogada – Este é o título de chamada no alto da primeira página da edição impressa do Estadão de 29 de setembro de 2021 – A que conclusões é possível chegar diante de uma notícia como essa

2 – Carolina – Prazo de vacinas e testes vence e prejuízo chega a 80 milhões – Esta é a manchete de primeira página do jornal desta quarta-feira. O que pode explicar um desmazelo de custo tão alto da administração da saúde pública durante a ainda grave pandemia da covid 19 no Brasil

3 – Haisem – Populismo contra o povo do mentiroso preguiçoso – Este é o título de artigo de sua autoria publicado na página A2, de Opinião, do Estadão de hoje. Por que você definiu de forma tão dura o estilo e o resultado das ações do governo federal neste momento difícil no País

4 – Carolina – Carlos emprega três investigados por “rachadinha” – Esta é a manchete da página A6 da Editoria de Política do jornal do dia. Qual é a gravidade dessa novidade produzida pela investigação do Ministério Público do Rio em que são feitas graves acusações agora contra o filho 02 do presidente da República

5 – Haisem – Prefeito quer dobrar salários de indicados em São Paulo – Este é otítulo de uma chamada na primeira página do Estadão que está circulando. O que, na sua opinião, motiva uma iniciativa desse teor neste momento em que a gestão pública tem a obrigação de ser mais morigerada na gestão do dinheiro público

6 – O que revelou a única audiência pública, realizada ontem, do projeto que está em discussão prévia à decisão final do Senado Federal da lei da improbidade administrativa, do seu ponto de vista

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.