As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Democracia de Maia custa bilhões

Para presidente da Câmara, Botafogo no propinoduto da Odebrecht, tanto faz gastar 2 como 3 ou 4 bilhões de dinheiro do povo, pois o que ele chama de democracia, em que todos pagam e eles se refestelam, precisa ser financiada

José Nêumanne

09 de dezembro de 2019 | 21h00

Para Maia, tanto faz o Fundão Eleitoral custar 2, 3 ou 4 bilhões, a sociedade nunca vai se conformar com isso, mas é preciso financiar a democracia. Foto: Fábio Rodriguess Pozzebon/Agência Brasil

Depois da denúncia de que assinaturas do documento que exigia Fundão Eleitoral de R$ 3,8 bilhões foram falsificadas, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, disse que a sociedade nunca vai mesmo se conformar com esses gastos. Mas, completou, é preciso que se acostume com o obrigatório financiamento da democracia. Cinismo é pouco para definir esse disparate.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: