Democracia de encruzilhada

Democracia de encruzilhada

Reduzido a salões nobres, mimimi de Lula, o ex-presidente das multidões, vira arenga de vândalo

José Nêumanne

11 de novembro de 2016 | 18h51

MTST queima pneus velhos para protestar Foto: Marcos Bezerra/Futura Press

MTST queima pneus para protestar Foto: Marcos Bezerra/Futura Press

Lula, o ex-presidente das multidões, que lotava amplos espaços urbanos, agora transmite suas arengas de perseguido da lei em salões nobres com 300 pessoas, no máximo, na Casa de Portugal, onde exercitou seu mimimi em ato denominado “Um Brasil justo para todos e para Lula”, como se não ficasse à vontade incluído entre “todos”. Na ocasião, se disse vítima de um pacto “quase” diabólico, como se Satanás se satisfizesse com acordos incompletos. No dia seguinte, um participante desses atos, Guilherme Boulos, do MTST, liderou uma queima de pneus impedindo que cidadãos chegassem a escolas, escritórios e hospitais. É a democracia de encruzilhada e congestionamento.

(Comentário no Direto da Redação 3 da Rádio Estadão – FM 92,9 – na sexta-feira 11 de novembro de 2016, às 17h33m)

Para ouvir clique aqui e, aberto o site da emissora, 2 vezes no play sob o anúncio em azul

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.