Democracia americana não corre risco

Ânimos acirrados durante a apuração, polarização, manifestações dos dois lados nas ruas, acusações mútuas e outras notícias dos EUA em nada prejudicam o legado dos pais fundadores da democracia mais antiga do Ocidente

José Nêumanne

05 de novembro de 2020 | 21h57

Nos EUA, democratas foram às ruas em defesa da continuação da contagem dos votos e republicanos para que a apuração fosse paralisada imediatamente, manifestações que fazem parte da democracia. Foto: Joshua Rashaad McFadden/NYT

1 – Demora para contagem de votos e acirrados debates sobre apuração não põem em risco a democracia norte-americana nem a inexistência de uma justiça eleitoral exclusiva a compromete. 2 – Flávio Bolsonaro foi denunciado por práticas de extorsão lavagem de dinheiro e organização criminosa pelo MP/RJ durante sua passagem pela Alerj. 3 – A inexistência de “estupro culposo” na Justiça criminal não isenta advogado de suposto estuprador por haver ofendido e humilhado sua vítima. 4 – Acadêmica Nélida Piñon disse no Roda Viva que “Brasília é uma maldição de sátrapas, políticos que vivem como nababos.” Direto ao assunto. Inté. E só a verdade nos salvará.

Para ver vídeo no YouTube clique aqui

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.