Delação promissora
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Delação promissora

Santiago, ex-advogado da Previ, disse à Veja e fará delação premiada sobre como fundo de pensão, sob Sérgio Rosa, fabricava dossiês, na condição de braço do PT para conquistar adeptos e desqualificar adversários (Jornal Eldorado)

José Nêumanne

10 de fevereiro de 2020 | 22h01

Se Gerardo Santiago, ex-advogado da Previ, repetir em delação premiada o que disse à Veja em entrevista, espionagem do PT usando fundo será desmascarada. Foto: Tasso Marcelo/AE

As investigações da Operação Mapa da Mina, 59.ª fase da Lava Jato, acabam de ganhar outro testemunho importante sobre a criação da Supertele Verde-Amarela, que virou Oi, e da atuação da Previ: Gerardo Xavier Santiago, que foi advogado do maior fundo de pensão da América Latina, a Previ, do Banco do Brasil. de 2000 a 2007. Na delação ele deverá contar tudo o que narrou em entrevista para a revista Veja, em 2010, e que ainda pode ser encontrada na internet (https://veja.abril.com.br/brasil/para-ex-diretor-da-previ-conjunto-da-instituicao-atuava-para-fazer-dossies-contra-os-adversarios-do-governo/), com revelações esclarecedoras e estarrecedoras dando conta de que, sob o comando do lulista Sérgio Rosa, tornou-se uma fábrica de dossiês, um braço partidário a serviço do PT e que mantinha até um esquema de espionagem.

Para ouvir clique aqui e, em seguida, no play

 

Assuntos para comentário na segunda-feira 10 de fevereiro de 2020

1 – Por que você acha que a esperada delação premiada do advogado Gerardo Santiago, que trabalhou para o fundo de pensão Previ, dos funcionários do Banco do Brasil, está despertando tanta expectativa

2 – E você sabe por que outra delação premiada, a do ex-governador do Rio Sérgio Cabral, provoca calafrios em ilustres ministros da cúpula da Justiça, riquíssimos advogados e até no craque Romário

3 –  Já que estamos falando em delações, não podemos esquecer neste início de semana aquele toque que você deu sobre a delação premiada que está sendo negociada do ex-menino de ouro do empresariado brasileiro, Eike Batista, não é mesmo